14 de abr de 2008

Panetone 12 e 13 de abril de 2008!

...

No ultimo dia 12 e 13 de abril tivemos um evento maravilhoso em Suzano que chamamos carinhosamente de “panetone cênico” nome de origem vinda da primeira apresentação que se deu em Dezembro de 2008.
Foi a segunda edição desse evento que seria uma virada TEATRAL com mais de 24hs. Foram 15 espetáculos (adoramos essa palavra) com inico as 19hs do sábado com uma comedia espetacular do grupo PaRaBolanDos (parabéns amigos) e finalizando aproximadamente 19hs com a peça 16 anos e fechando o evento a apresentação da Ester “corpo”.Assim como o primeiro passaram por ele mais de 1.000 pessoas, nossa cia fez uma discotecagem “fora de serio” que agradou “gregos e troianos”, mas não esteve em cartaz então gostaríamos de usar esse espaço para agradecer a todos que sentiram falta de um espetáculo da Caixa de Nozes nesse evento fantástico, o melhor que não foram uma oi duas pessoas mas algumas que nos questionaram qual era o horário de nossa apresentação isso mostra o reconhecimento de nosso trabalho. Muito Obrigada.
[i]Muito obrigada ao publico maravilhoso que compareceu. [/i]

Não precisamos mas vamos dizer que a cia. Caixa de Nozes apóia esse tipo de evento e manifestamos que seria um prazer que ele acontece-se de 3 em 3 meses, dizemos ainda que no próximo estaremos em cartaz com certeza, ousamos dizer ainda que


...é NoZes¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Historia do grupo.

Minha foto
O grupo surgiu em 2004 Após o fim do espetáculo “As Aventuras Nada Verdadeiras em Entremeios Delirantes de Lampião Enquanto Sonhava”, Fundado por um Iluminador os experimentos Luminotécnicos estão sempre presentes em processos de espetáculos visando uma renovação natural da estética visual das peças que pelo grupo são produzidos. A Cia. Caixa de Nozes, prima pelos estudos da psicologia humana “como, pra que, por que, quando” são perguntas sempre presentes quando a o estimulo da pesquisa, essas surgem de acordo com o que nos intriga seja ao nosso redor ou mesmo em áreas que não são de nosso convívio mais de alguma forma nos gera curiosidade.